domingo, 13 de dezembro de 2009

Onde eu estava bem agora

Ontem o meu pai ligou-me e disse assim: Já cheguei à tua terra. Claro que não é mesmo a minha terra, mas para mim é como se fosse. A América. Era onde queria estar agora, tal como todos os dias quero, em qualquer uma das cidades, desde que fosse lá. A passear a pé, a levar com o vento na cara, a beber um cappuccino, a ouvir a minha música, a ver todas as outras pessoas a andarem e a imaginar como será a vida delas, a sentir-me feliz como já não sinto há muito tempo. A comer montes de bagels ao pequeno-almoço. A dormir num hotel com vista para os arranha-céus, a ver todas as séries que gosto, sem legendas. A ir a restaurantes e comer a manteiga toda, simplesmente porque não há melhor. A poder dizer o que quero sobre todos os outros porque nunca me vão perceber. A ter que ir uma loja e pedir o tamanho 4 das calças. A poder almoçar três ou quatro cachorros quentes, só porque são os melhores do mundo. A viver a vida com a única responsabilidade de conhecer mais sítios e segredos daquela terra que eu trato por minha.

1 comentário:

Danii disse...

Oh, que inspirada que estavas Lady C :p
Qualquer dia vamos à América boa ? :D