quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Dêem-me paciência

Toca a campainha, falo para o intercomunicador da porta lá de baixo:
- Sim?
- Olá, bom dia. Será que podia subir para falar um bocadinho consigo?
- Falar sobre o quê?
- Sabe, é que eu sou testemunha de jeová e queria falar consigo sobre a bíblia sagrada e sobre o que vai acontecer nos últimos dias. 
- Pois, mas olhe eu agora estou um pouco ocupada.
- Então será que posso voltar noutro dia?
- Pois não sei.
- Eu tento, pode ser que a senhora esteja um bocadinho mais... livre.
- Está bem, tenha um bom dia.
- Igualmente.
Levar com isto às 11 da manhã é dose, a sorte da senhora com voz angelical é que eu já estava acordada faz tempo, se não, pode ter a certeza que não seria tão simpática, ai não não.

3 comentários:

Danii disse...

Selo para ti, no meu blog :)

Anónimo disse...

Percebo o teu ponto de vista mas as Tj não são assim tão más...a minha vizinha uma joia de pessoa é TJ..axu mt bem fazerem esse trabalho voluntário..

pim disse...

a mim acontece-me o mesmo em situações pontuais e tenho a mesma reacção que tu.. senão pior :)