quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Eu quero um rapaz que saiba


Todos os detalhes de mim. Que saiba que não bebo iogurtes (e muito pouco leite), que lavo as mãos 300 vezes por dia. Que calço primeiro sempre a bota esquerda, que quando vou ao cinema gosto do pacote de pipocas com metade doces e a outra metade salgadas. Que amo que me tratem por miúda. Que a minha parte preferida do peixe grelhado é os olhos, que faço uma colecção de etiquetas (daquelas bonitas, claro), que bebo o chá sem açúcar. Que saiba quais são as minhas calças preferidas e que a hora de Anatomia de Grey para mim é sagrada. Que mato-me por uns bagels, comidos em qualquer parte da América, melhor ainda. Que nesta altura do ano gosto de ver os folhetos dos brinquedos, que a minha diversão preferida na Disney é a dos Piratas das Caraíbas. Que escrevo a data ao contrário e que quando à noite ando de carro, fico sempre a olhar para a lua. Que gosto de estalar os dedos, dos outros. Que subo as escadas em bicos dos pés e que recuso-me a descascar tangerinas para não ficar com o cheiro nas mãos, o mesmo acontece com os camarões, mas aí é falta de jeitinho mesmo. Que adoro que me façam rir e que detesto que me façam repetir aquilo que acabei de dizer. Que depois de pôr uma pastilha na boca fico sempre a enrolar o papelinho até ele quase se desfazer e que vejo televisão de boca aberta. Que tenho um péssimo sentido de orientação, que sou despassarada e descoordenada. Que fecho um olho quando me estou a rir e que faço uma boquinha estranha quando estou muito concentrada em alguma coisa. Que vou sempre a correr para o microondas antes dele apitar porque detesto aquele barulho. Que gosto de ver os aviões no céu e as estrelas em noites de Verão. Que faço mil e quinhentos filmes na minha cabeça, quando no fundo não há motivo para preocupações. Que sou boa a fazer listas (aqui está um bom exemplo) e que quero sempre uma explicação para tudo. Que não funciono bem sobre pressão nem que não consigo jogar ao jogo do silêncio. Que bebo água das pedras dia sim, dia não e que sou um desastre a jogar matraquilhos mas mesmo assim quero sempre tentar, mais uma vez. Que nunca olho para a rua quando vou a atravessar a estrada e que raramente ouço alguém quando me chamam no meio da rua. Que saiba que o meu argumento quando perco, seja em que jogo for, é sempre o mesmo: pena para ti que vais ficar encalhado e eu vou ter sorte ao amor. Estas, as coisas mais insignificantes de mim, e tantas outras, que por vezes fazem toda a diferença.

7 comentários:

Menino da Mamã disse...

Sou igual na parte de descascar tangerinas e/ou laranjas, odeio ter que repetir alguma coisa e também faço caretas estranhas quando estou concentrado.

Gonçalo disse...

sao estas pequenas coisas que fazem de nós diferentes uns dos outros :)

gosto do texto bjo

Lady C disse...

Menino da Mamã,
Três pontos em comum (entre os muitos e muitos que faltam ali) é só que lhe digo ;)

Tânia Gil disse...

Ás vezes eles até conhecem esses nossos pormenores, mas não nos dizem nada, guardam tudo para eles...

Danii disse...

temos algumas coisas em comum, mas isso já tu sabes :) Gostei :D

Ice Cream disse...

Pois os filmes.. e que filmes :p

Gostei muito do texto! Temos algumas coisas em comum :D

MB disse...

xi eu também coleciono etiquetas giras e faço a coisa do papel das palinhas. Coisas simples que fazem um mulher :)