segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Belo início de semana

Acordar sem voz e com dores de garganta. Tomar um comprimido. Chegar à escola e ficar logo irritada por perceber que nínguem é capaz de fazer a mais simples coisa sem mim. Chegar a Educação Física já a suar (depois de voltas e mais voltas) e com muito pouca vontade para trabalhar. Fazer a aula a meio gás para ver se não ficava pior. Estar sol, a aula ser na rua e eu estar cheia de frio. Parar e não fazer mais nada, só esperar que tocasse. Uma dor de cabeça começar por causa do barulho nos balneários. Ir para desenho e ficar ainda pior, que naquela turma parecem todos uns selvagens (exceptuando a parte em que foi o coordenador quem esteve a tomar conta de nós). Quase chorar de tantas dores de cabeça. Não aguentar mais e pedir à mãe para me levar para casa. Passar na farmácia a comprar outros medicamentos. Esperar pelo almoço embrulhada numa manta por que estava cheia de frio. Almoçar, bem, pois a fome já era muita. Verificar se tinha febre. Não. Tomar medicamentos, beber chá e deitar-me no sofá. Adormecer e acordar com a chamada do pai, não é melhor ires ao médico?, para já não, não tenho febre. Dor de cabeça ainda em alta. Passar o resto da tarde na ronha, a ver televisão e a pensar nas aulas a que faltei. Temos pena. A mãe voltar e impingir-me um lanche. Torradas e cappuccino, e toma lá mais dois comprimidos para ver se essa dor de cabeça passa. Acalmou. Sexo e a cidade. Amiga a ligar para saber se estou melhor, quero lá eu saber das dores de garganta, o que me incomoda mesmo é a cabeça. Ir tomar banho para aquecer. Regressar ao sofá, já de pijama, e responder às mensagens em que me perguntavam se já estava melhor.  Estudar um bocado de português que amanhã é capaz de haver ficha. Ir ao computador ver algumas coisas. Jantar, mãe posso comer pizza?, a minha sorte é que mesmo doente não perco o apetite. Voltar ao computador e escrever isto. E agora? Esperar pelo House que vão começar novos episódios e a seguir ir enfiar-me na cama. E sim, já estou melhor.

4 comentários:

My lovely clothes disse...

As melhoras :)

Gonçalo disse...

Eu vi que tu estavas mesmo mal :/

S. disse...

umas melhoras muitoooo rápidas! beijinhos

Rita disse...

As melhoras.
Eu tive um exame de morte em que havia pessoas em panico porque ninguem percebia a pergunta. Dias optimos, estes que vivemos.