domingo, 20 de março de 2011

Do dia do pai

Pode-se dizer que foi um dia diferente, de todos aqueles que tenho memória. Porque foi realmente passado entre momentos de pai e filha [o apêndice do irmão não estava cá], momentos esses que não tenho lembrança de alguma vez terem acontecido. Tudo por uma causa maior, tudo pelo nosso bem e conforto. Mas às vezes, preferia mais momentos assim e menos roupa no armário. Mais idas ao cinema e menos viagens de avião. Mais jantares e conversas e menos e-mails e telefonemas. Menos ausências e mais presenças. As coisas estão a mudar, e ainda bem, mesmo ao fim de 17 anos, é bom que mudem. Sempre para melhor. E apesar disso, e apesar de tudo, gosto dele. Gosto muito dele.

4 comentários:

Ice Cream disse...

Que texto tão bonito! :)

Danii disse...

Apesar de tudo o que está a acontecer na tua vida, tens muita sorte por ainda teres esses momentos com o teu papá. Já eu, nem isso :s é a vida, habituamo-nos ao que temos.

susana disse...

Este texto está qualquer coisa de muito carinhoso, gostei :)

Rita disse...

Parti-me a rir com o apendice do irmao ahahahahahahahahah =D