segunda-feira, 28 de março de 2011

Pensamentos contraditórios, ou um coração mole que se espalha quando menos quer


Hoje à hora do almoço veio à conversa o ter/não ter namorado. E dando na altura a minha opinião, continuei a pensar no assunto durante o resto do dia. Porquê? Porque o que disse foi a pura das verdades, e não inveja de quem o tem, nesta altura da minha vida acho que não seria capaz de ter um namorado. Pensando mais nas chatices que dá do que nas coisas boas. Para começar, a maior parte dos casais que estão à minha volta, são pessoas que passam a vida a discutir. E eu, sou daquelas que acha que quando se gosta, não se discute (muito menos por mesquices) e pelos exemplos que vejo isso não acontece, logo para que quereria andar eu com alguém se era para passar metade do tempo a chatear-me? Confusões e tristezas, não obrigada. Depois, temos toda a gerência que uma relação implica, ora se arranja um namorado na escola e temos que, quase por obrigação, passar todo o tempo com ele ou então com ele e os meus amigos, ou os dele. Ou arranjamos um namorado fora da escola que nos monopoliza o horário pós escolar. Sendo qualquer uma delas a opção, ao ter tempo para o namorado e amigos (separadamente) deixamos de ter tempo para nós. E neste momento, posso estar a ser invejosa, egoísta até, mas não estou para trocar os momentos com os meus amigos e o meu tempo para mim e para as minhas coisas, em troca de um rapaz. De uma relação. Devaneios de uma miúda ocupada e sem paciência para dramas? Talvez. Ou então ando para aqui a convencer-me do inevitável - estou sozinha e nos próximos tempos assim vou continuar. Ou então tudo muda, quando menos se espera. E começa a fazer sentido, abdicar do essencial, a favor de outra pessoa. Aquela que gosta de nós e nos quer bem.

3 comentários:

Danii disse...

Por isso é que acho e preferia que o rapaz ideal aparecesse na altura certa, num momento em que não estou como estou agora, sem paciência para as coisas dos rapazes, só com tempo para os amigos e para mim. nas férias do Verão, venha ele :p

Eli disse...

Eu também já pensei como tu, e continuo a pensar até. Mas quando se gosta deixa-se um bocadinho de parte essas coisas e tenta-se conciliar isso tudo.

Mary B disse...

e depois há aqueles casais que passam o tempo não a discutir, mas a dar porrada um ao outro xD