segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Veneza

A ida a Veneza foi curta e com o objectivo principal de visitar a Bienal de Arte [coisa que ficará para outro post] mas também tive a oportunidade de dar uma volta pela cidade. A chegada, claramente, que é feita de barco e esta para mim, foi a melhor maneira de apreciar esta cidade tão peculiar. 




As pontes são o meio de passagem, a pé, entre os canais. Acho que é óbvio que as mulheres aqui, não precisam de fazer ginástica para ficar com um bom rabo.


O paredão da cidade e o local de entrada na mesma. A esta hora deu para apreciar um bonito pôr do sol.


O Palazzo Ducale, mais um daqueles edifícios emblemáticos, dados nas aulas de história.


Chegada à praça de São Marcos, avistamos logo a torre campanário da igreja.


A igreja de São Marcos. Tive muita pena que estivesse em obras, acabou por ser uma desilusão, por não ter podido apreciar toda a sua beleza.



O canal da ponte mais conhecida da cidade, a ponte Rialto [que também estava em obras e toda tapada], com as suas gôndolas já ao anoitecer.


Devo dizer que quando escureceu, já não gostei tanto da cidade. Tem muitas ruas pequenas e ruelas que na escuridão assustam e, para mim, acabaram por tornar a cidade num local desconfortável. Não sei se foi por isso que Veneza, pessoalmente, perdeu um pouco do seu encanto. Mas a verdade é que é uma cidade única e peculiar, que vale a pena ser visitada. Muito ficou por ver, mas outras oportunidades virão para conhecer esta cidade de sonho.

Sem comentários: